segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Reconhecer a importância da alimentação para o funcionamento do nosso organismo.

Matéria publicada na revista Portal Natural.

Quando falamos em nutrição, podemos defini-la como processos que vão desde a ingestão dos alimentos até a sua absorção pelo nosso organismo.

Nosso corpo é formado por aproximadamente 100 trilhões de células. Para que cada uma delas cumpra o seu papel é necessário que tenhamos ferramentas específicas e energia, que, por sua vez, vem dos nutrientes que ingerimos.

Quando há um excesso de toxinas no organismo ou uma carência nutricional  decorrente de uma dieta desiquilibrada com alta frequência de alimentos processados, açúcares, farinhas brancas refinadas, conservantes, assim como medicamentos (anti-inflamatórios, antibióticos, abuso de laxantes) e estresse (acarreta a morte das bactérias boas do nosso intestino) podendo sobrecarregar o sistema de detoxificação, induzindo o estado pró-inflamatório, com alteração do Ph sanguíneo do meio alcalino para mais acidificante, situação que prejudica a entrada de nutrientes para as nossas células.

Assim, uma dieta desiquilibrada gera o mau funcionamento do organismo, fazendo com que a comunicação entre as células fique prejudicada, aparecendo sintomas como mal estar que podem se manifestar tanto em problemas físicos (rinites, enxaquecas, queda de cabelo, celulite, prisão de ventre) quanto em problemas emocionais (alterações de neurotransmissores levando a quadros de depressão, ansiedade, excesso ou falta de apetite, compulsão por doce entre outros).

Para que possamos equilibrar o nosso organismo dependemos de uma dieta equilibrada assim como um bom ambiente de bactérias saudáveis no nosso intestino, o que hoje já é confirmado cientificamente a relação do intestino e a saúde.

Preconiza-se uma dieta cujo objetivo seja de ação anti-inflamatória, diurética, rica em compostos bioativos, fontes de vitaminas, minerais, fibras, boas gorduras, carboidratos complexos, proteínas e uma boa hidratação, o que irá auxiliar o nosso corpo a trabalhar ao nosso favor fechando portas das doenças.

Dentre os alimentos podemos citar os grãos integrais como (arroz integral, quinoa, linhaça, feijão, lentilha, grão de bico e painço), aumento do consumo de frutas, verduras e legumes frescos.
Os integrais têm papel fundamental no equilíbrio da microbiota intestinal e são ricos em vitaminas e minerais, uma das suas funções é oferecer alimentos ricos em prebióticos (substâncias que participam do crescimento das bactérias boas no intestino que podemos encontrar na biomassa da banana verde, chicória, cebola, aspargos, chucrute).

Recomendamos incluir alimentos que ajudem a inibir o crescimento de fungos, leveduras e bactérias maléficas como: alho, semente de abóbora, gengibre e  canela.

Também oferecer alimentos ricos em compostos bioativos que favoreçam uma maior eliminação de toxinas. Entre eles estão os glicosinolatos presentes nas crucíferas (brócolis, couve-flor, couve de bruxelas, repolho, nabo, agrião rabanetes, mostarda, alho), assim como os temperos de ervas (açafrão,  salsinha, salsão, páprica, gengibre, alecrim), sucos com frutas detoxificantes como abacaxi, melão, lima da pérsia, frutas vermelhas,  melancia, chás (cavalinha, salsaparrilha, hortelã, hibiscos), suco verde  (feito de clorofila das folhas), boas gorduras e proteínas vegetais vindo das oleaginosas como amêndoa, castanha do Pará, azeite extra virgem, azeitonas, coco fresco, abacate, fontes de ômega-3 como: salmão, atum, sardinha, ovos de preferência os caipiras.

Priorizar os alimentos orgânicos em geral para diminuir a exposição do intestino a toxinas como os agrotóxicos, além de ter uma ingestão adequada de água mineral de boa qualidade.

Sendo assim somos dependentes de nutrientes para que nossas células cumpram o seu papel fisiológico corretamente fazendo a regulação adequada do bom funcionamento do nosso metabolismo.

Opções de Tratamento na Flor de Íris:

·         Oxigen-plus cujo objetivo é ajudar na alcalinização do nosso Ph e favorecer a eliminação de toxinas, preparando o terreno biológico.
·         OPI específica de cada indivíduo com o objetivo de nutrir com oligoelementos, levando a uma homeostase orgânica.
·         Máster visando o funcionamento adequado do sistema endócrino.
·         Alimentação específica da Constituição da Íris

Sempre lembrando que existe a individualidade bioquímica e que a função do microssemiotista é avaliar o paciente como um todo.


Creme de milho light. Pode ser usado como acompanhamento ou como sopa, é só acrescentar mais água e deixar líquida!

Creme de milho light. Pode ser usado como acompanhamento ou como sopa, é só acrescentar mais água e deixar líquida! Ingredientes: - 1...